Dor e inflamação

Os anti-inflamatórios não esteroides (AINE) são compostos que bloqueiam a formação de prostaglandinas. É o caso do ibuprofeno.As prostaglandinas são substâncias produzidas normalmente pelo organismo e que intervêm em diversas funções fisiológicas, como: proteção do revestimento do estômago; regulação da pressão arterial; dor e inflamação. Assim, quando bloqueiam a síntese das prostaglandinas, os AINE aliviam a dor e a inflamação!

Dor e febre

A febre é um mecanismo fisiológico com efeitos benéficos no combate à infeção, diminuindo o crescimento e multiplicação de bactérias e vírus e potenciando as defesas do organismo. Assim, a febre deve ser combatida no sentido de aliviar o desconforto e reduzir a possibilidade de perdas excessivas de água pelo organismo.

Défice de vitamina C

A vitamina C (ácido ascórbico) é essencial para a formação, crescimento e fortalecimento dos ossos, pele e tecido conjuntivo (que se liga aos outros tecidos e órgãos e inclui tendões, ligamentos e vasos sanguíneos). Para além disto, contribui para o funcionamento normal dos vasos sanguíneos, para manter os dentes e gengivas saudáveis e na absorção de ferro pelo organismo.

Dor de garganta

A dor de garganta, embora na maior parte dos casos não seja grave, pode ser incómoda e dolorosa. Consiste numa sensação quase constante de comichão e ardência, acompanhada por dor, em especial quando se come, bebe ou engole saliva. A garganta irritada pode ter diversas origens: é um dos sintomas mais frequentes de infeções virais e bacterianas, mas também o resultado da exposição a substâncias irritantes como o fumo do tabaco ou a poluição do ar. As pastilhas e os rebuçados para chupar favorecem a produção de saliva, lubrificando a garganta e acalmando as dores.

Garganta irritada associada à tosse

As infeções virais, como a gripe, a laringite e a constipação, estão entre as principais causas da irritação na garganta. É fundamental encontrar a causa para combater a garganta irritada, mas alguns gestos como a ingestão de líquidos ou o aumento da produção de saliva com a toma de pastilhas ou rebuçados podem ajudar ao alívio. Também o refluxo ácido do estômago e o tabagismo podem ser fatores de irritação da garganta.

Tosse com expetoração

A tosse caracteriza-se de acordo com a sua duração (aguda ou crónica) e com a sua natureza (produtiva ou seca). Enquanto que a tosse aguda aparece de forma repentina e desaparece em dias ou semanas (normalmente associada a infeções respiratórias agudas, como gripes ou contipações), a tosse crónica prolonga-se no tempo e pode estar relacionada com múltiplas causas. A tosse produtiva/com expetoração produz secreções, que merecem atenção. Uma tosse produtiva que dure mais do que duas semanas exige atenção e deve ser investigada.

Tosse seca

A tosse é um dos mais frequentes sintomas do aparelho respiratório que permite, consoante o caso, a eliminação de corpos estranhos e/ou de secreções que se acumulam nas vias respiratórias. O reflexo da tosse pode ser desencadeado por diversos estímulos. A tosse seca - sem secreções - é uma tosse irritativa que constitui uma resposta a estímulos que irritam a faringe, a laringe e as vias respiratórias superiores.

Dor muscular

As dores musculares são dores, como o próprio nome indica, sentidas nos músculos. Podem afetar uma pequena área ou todo o corpo, podendo ser leves ou mais extremas. Estas dores têm o “dom” de nos fazer ter consciência de músculos que anteriormente nem tínhamos dado pela sua “presença”. Ou não fosse o nosso corpo constituído por mais de 600 músculos. Apesar de a maioria das dores musculares desaparecer em pouco tempo, existem outras que se mantém por um período mais longo, podendo durar meses.

Cicatrização da pele

Quando a integridade da pele é afetada após trauma ou doença, inicia-se o processo de cicatrização como tentativa do organismo de regenerar a sua integridade. A cicatrização é assim o resultado de vários eventos biológicos envolvidos na reparação e reestruturação da pele de forma que a função e a aparência sejam completas e satisfatórias. O processo de cicatrização ocorre em três fases: inflamatória, proliferativa e de remodelação.

Queimaduras e escaldões

A gravidade de uma queimadura depende de vários fatores, nomeadamente da zona, extensão e profundidade da mesma. Uma queimadura é classificada em três graus e, quanto mais profunda for, maior o risco associado. No que respeita aos escaldões é importante saber que a pele é a primeira barreira do nosso corpo contra agressões externas e o seu cuidado deve ser transversal ao ano inteiro. Contudo, em muitos casos, é quando chega o verão que a atenção para com a pele aumenta, nomeadamente no que diz respeito aos cuidados pós-solar e aos escaldões.